Cantora Clara Bione apresenta projeto ‘Samba Clarear – Acorde das Águas’, em JP

A cantora, musicista e compositora Clara Bione e banda se apresentam, em João Pessoa, no próximo sábado (4), às 19h, no Teatro Santa Roza. Toda influência da musicalidade afro-brasileira estarão presentes no show Samba Clarear – Acorde das Águas.

A apresentação contará com a participação especial de cantora Eliza Leão. A entrada é apenas 1kg de alimento não perecível destinado para ONG Águia do Rio Jaguaribe, da comunidade Bom Samaritano, no bairro do Cristo, onde a cantora Clara Bione prestou serviços de musicoterapia com os idosos.

“Neste projeto eu me permito a deixar fluir toda uma influência ancestral com um repertório composto de canções autorais e compositores paraibanos, como também clássicos do cancioneiro brasileiro que evocam meu canto e muito me inspiram”, disse Clara.

Sendo o samba um patrimônio cultural brasileiro, Clara Bione tem fortes influências, não só no nome, da cantora Clara Nunes. “Esse show é um caldeirão de ritmos. Além de cantar clássicos da minha maior referência, Clara Nunes, procuro fazer o culto aos orixás e caboclos, com ritmos que vão do samba à ciranda, do ijexá à capoeira. No repertório tem canções que contam e cantam nossa cultura popular, mantendo viva toda uma tradição e resgate da nossa história”, revela.

Para este show, a cantora encontrou uma equação na igualdade de gênero para formação de sua banda e convidou para dividir o palco sagrado do Teatro Santa Roza, mais três mulheres: Mariana Rampazzo no pandeiro e percussão; Elma Virgínia no contrabaixo elétrico e acústico e Marivone Sanntana na flauta transversal; e ainda Caio Bertazzoli para tocar Congas; Diego Rafael na Guitarra e Violão; Alan Silva na Bateria, e Wagner Mesquita no Cavaquinho.

Clara Bione – idealizadora do Samba Clarear, é cantora, instrumentista e compositora. Graduada em Letras e Música pela UFPB e Pós – Graduada em Musicoterapia. Professora de musicalização infantil em diversas escolas da grande João Pessoa. Especialista em Arte Educação e Sociedade. Sempre trabalhou na área da educação, tanto com a música como no campo da produção textual, fazendo sempre essa ponte, entre textos e canções. Pesquisadora das diversas manifestações artísticas da Cultura Popular. Tocou durante 15 anos com a Mestra Cirandeira Vó Mera. Fez parte do Grupo Rede de Arrasto, que tinha como foco a música autoral e os diversos gêneros da Cultura popular, como a ciranda, maracatu, o coco de roda. Possui habilidades em diversos instrumentos, como violão, cavaquinho, pandeiro e zabumba.

O projeto Samba Clarear – Acorde das Águas, conta com o apoio da Lei de Emergência à Cultura Aldir Blanc, através do Edital Parrá lançado pela Secretaria de Cultura da Paraíba.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.