Cantor campinense Cassiano morre aos 77 anos no Rio de Janeiro

Morreu no Rio, aos 77 anos, o cantor e compositor Cassiano, autor do sucesso “Primavera (vai chuva)”, eternizado na voz de Tim Maia. No fim de abril, ele sofreu uma parada cardíaca e estava intubado desde então no Hospital Carlos Chagas. À época, ele foi testado para Covid-19 e deu negativo, como antecipou a coluna de Ancelmo Gois.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Secretaria de Saúde do Estado do Rio reafirmou que Cassiano não chegou com Covid nem foi infectado durante o período de internação, mas não informou a causa do óbito. O cantor e compositor já havia passado por uma cirurgia para retirar parte de um pulmão, o que teria complicado seu quadro.

Paraibano de Campina Grande, Genival Cassiano dos Santos é considerado um dos precursores do soul brasileiro, dando voz a grandes sucessos do gênero por aqui, como “A lua e eu” e “Coleção”.

Álbuns de sua discografia, como “Apresentamos nosso Cassiano” (1973) e “Cuban soul” (1976), são considerados joias por reunir influências diversas, de Stevie Wonder e Otis Redding a Lupicínio Rodrigues, num som de assinatura própria.

Exímio compositor e guitarrista, ele escreveu músicas gravadas por outros ícones da MPB, de Alcione (“Mister sambs”) a Gilberto Gil (“Morena”). Na obra de Tim Maia, além de “Primavera”, “Eu amo você” também foi composta por Cassiano.

O músico não lançava álbuns próprios desde 1991, com “Cedo ou tarde”, no qual regravou sucessos da década de 1970, além de apresentar canções inéditas. No disco, contou com a participação de Marisa Monte, Luiz Melodia, Djavan, Ed Motta e Sandra de Sá.

VEJA TAMBÉM

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.