Candidatos majoritários na PB já gastaram em torno de R$ 10 milhões

Os candidatos aos cargos majoritários já gastaram oficialmente mais de R$ 10 milhões. Quem mais desembolsou recursos foi o governador José Maranhão (PMDB), candidato à reeleição pela coligação Paraíba Unida: R$ 3.997.824,37 milhões – quatro vezes mais que Ricardo Coutinho (PSB), da coligação Uma Nova Paraíba: R$ 957.992,55. Juntos, o peemedebista e o socialista gastaram mais de R$ 4,9 milhões na campanha. O restante é de responsabilidade dos outros concorrentes ao cargo e os postulantes ao Senado.

Maranhão e Ricardo Coutinho receberam juntos mais de R$ 2,29 milhões em doações – sendo José Maranhão R$ 1.269.544,00, e Ricardo Coutinho, R$ 1.023.472,11.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou, ontem, a segunda prestação de contas parcial de candidatos, comitês financeiros e partidos políticos que concorrerem nas eleições gerais de 2010. As informações podem ser acessadas no menu ‘Eleições 2010’ da página inicial do site do Tribunal. A prestação final de contas tem que ser entregue até 2 de novembro.

Doações – No que se refere a doações de campanha, José Maranhão arrecadou quase R$ 250 mil a mais que Ricardo Coutinho. José Maranhão, contudo, declarou que R$ 298 mil são provenientes de recursos próprios, R$ 186,5 mil, de pessoas físicas, R$ 260,2 mil, de pessoas jurídicas, e dentre os recursos recebidos de outros candidatos e de comitês, o maior volume, R$ 524,5 mil, seriam recursos de partido político.

Ricardo Coutinho, por sua vez, declarou que apenas R$ 20 mil são recursos próprios, R$ 928,5 mil, são provenientes de pessoas físicas, R$ 70 mil, de pessoas jurídicas, e R$ 4,8 mil foram atribuídos a recursos de outros candidatos ou comitês.

Já em relação às despesas, os gastos com pessoal de Ricardo Coutinho também foram bem mais modestos que as de José Maranhão. Enquanto José Maranhão gastou R$ 450 mil com pessoal, Ricardo Coutinho gastou R$ 114,9 mil. 

 As maiores despesas de José Maranhão foram principalmente a publicidade por materiais impressos, item com que o candidato gastou mais de R$ 1,5 milhão, e mais de R$ 1,030 milhão foi gasto com produção de programas de rádio, televisão ou vídeo.

Dentre suas despesas, o candidato à reeleição do PMDB declarou, ainda, ter gasto R$ 211,1 mil com locação e cessão de bens imóveis, R$ 205 mil com publicidade por carros de som, R$ 84,3 mil com colocação e cessão de bens móveis, R$ 150 mil com publicidade por telemarketing, R$ 45,3 mil com combustíveis e lubrificantes, e R$ 96 mil com cessão ou locação de veículos.

Ricardo: publicidade é maior gasto

Já o candidato Ricardo Coutinho investiu os maiores volumes de recursos, pouco mais de R$ 898,4 mil, em publicidade por materiais impressos, e R$ 601,4 mil foram com cessão ou locação de veículos.
Com produção de programas de rádio, televisão ou vídeo, o candidato do PSB declarou não ter gasto nenhum centavo. As demais despesas do candidato dão conta que foram gastos R$ 82,8 mil com locação ou cessão de bens imóveis, R$ 100,9 mil com combustíveis e lubrificantes, R$ 50,2 mil com publicidade por placas, estandartes ou faixas, R$ 19,1 mil foram despesas com transporte ou deslocamento, R$ 20,8 mil foram atribuídos a serviços prestados por terceiros, R$ 12,9 mil, alimentação, e outras despesas menores complementam o demonstrativo.

Além de José Maranhão (PMDB) e Ricardo Coutinho (PSB), segundo o site do TSE, também entregaram a prestação de contas nesta segunda parcial a candidata ao Governo do Estado Lourdes Sarmento (PCO) e o candidato Nelson Júnior (PSOL). Lourdes Sarmento disse ter gasto apenas R$ 5 mil com a produção de programas de rádio, televisão ou vídeo. Já a campanha de Nelson Júnior recebeu doação no valor de R$ 600 proveniente de pessoa física, mas ele não declarou nenhuma despesa.

De acordo com o TSE, dentre os seis candidatos ao Palácio da Redenção, faltam ainda os dados da prestação de contas de Francisco Oliveira (PCB) e Marcelino Rodrigues (PSTU).

 

Jornal da Paraíba

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.