Candidato a federal pelo PSOL diz que omissão de bens é sem-vergonhice

O professor universitário José Rodrigues Filho está de volta às eleições na Paraíba. Depois de disputar o pleito de 2008 para prefeito pelo PHS e massificar o slogan "Contra a corrupção e a má gestão", ele foi manchete esta semana por causa de sua declaração de bens informada à Justiça Eleitoral no momento de registro de sua candidatura pelo novo partido, o PSOL. O docente declarou ter um patrimônio de R$ 1,085 milhão. Citado com um dos postulantes mais ricos da eleição deste ano, ele decidiu lançar uma nota na qual acusa alguns de seus adversários de sonegar os bens, transferi-los para familiares ou simplesmente diminuir o valor devido na declaração feita ao TRE.

Zé Rodrigues diz que vários candidatos que apresentaram patrimônio modesto estão agindo com "sem-vergonhice" e explica como conseguiu superar a casa de R$ 1 milhão em bens. Confira a íntegra da nota do professor e candidato a deputado federal pelo PSOL:

"O patrimonio de um milhão de reais, a preço de mercado (preço real é bem inferior a isto), representa, neste país, um patrimônio (incluindo herança como no meu caso) de um cidadão de classe média construído, muitas vezes após 40 a 50 anos de trabalho e estudo. Numa sociedade desigual como a nossa, construída pela classe dominante que está aí no poder, isto pode representar muita coisa.

Infelizmente alguns candidatos, que representam a riqueza da Paraíba e são realmente ricos, negam confirmar seu patrimônio. Entre negar e dizer o que se tem, falar a verdade é um ato mais honesto. Troco o meu patrimônio por uma fazenda de alguns destes candidatos ricos, a qual pode estar no nome de alguém de sua família. Neste caso, o que parece ser mais importante não é tentar divulgar o patrimônio de candidatos que, honestamente, apresentam o seu patrimônio. É necessário que se apresente o patrimônio dos que, ou negam apresenta-lo, ou o coloca no nome de familiares e amigos. Esta tem sendo a prática neste Estado e no país como um todo.

Assim sendo, fazer apologia ao candidato mais rico é tentar mascarar o interesse de não querer divulgar quem realmente são os ricos da Paraíba. Estamos colocando na rede de internet, nos próximos dias, esta discussão, através de nosso blog de campanha. A Paraíba pode ficar estarrecida com algumas informações. Queremos discutir a questão com os eleitores paraibanos e convence-los de que os candidatos do PSOL tem propostas para a valorização humana e a grande preocupação com as desigualdades existentes neste país.

A internet e a lei de ficha limpa vão ajudar muito as candidaturas de partidos rejeitados pela imprensa burguesa dominante, que sempre privilegia as candidaturas dos partidos no poder. O discurso de ficha limpa não pode se limitar a classe política, mas deve atingir os vários gestores públicos, que fazem a sangria dos cofres públicos, muitas vezes utilizando artifícios legais, porém moralmente indecentes, para conseguir patrimônios imensos, registrados no seus nomes ou de seus familiares. A Paraíba não conhece ainda quem são os ricos desta terra, que nunca tiveram nada, e de repente se apresentam com patrimônios milionários. Estas informações não podem ficar embutidas".

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.