Camilo nega ter recebido pressão para assumir a Transparência

O vereador Jorge Camilo (PT) confidenciou, após anunciar seu afastamento da Câmara Municipal de João Pessoa para assumir a Secretaria de Transparência Pública, que estava disponível para desempenhar qualquer missão que promova a transformação social, seja como parlamentar ou secretário de qualquer órgão público.

Ao ser indagado se teria recebido pressão e imposição para deixar a Câmara e assumir a Secretaria, Camilo nega e diz apenas que, antes de tomar a decisão, ouviu seus correligionários e dirigentes do PT da Capital. “Meus aliados e dirigentes consideraram importante essa decisão. O atual secretário de Transparência, Antônio Barbosa, o deputado Luiz Couto, o secretário geral do partido, Jackson Barbosa, me deram total apoio”, declarou.

Ele anunciou como primeira providência urgente como novo secretário de Transparência do Município a realização de um levantamento minucioso das ações e trabalhos executados até agora na pasta pelos seus antecessores. Jorge Camilo quer, com isso, num período de 15 dias ter uma radiografia completa das ações da Secretaria para poder fazer a instalação de ferramentas que possam garantir o funcionamento da pasta.

“Com essas ferramentas, nós teremos informações e dados que possam ser disponibilizados à sociedade sobre as ações da máquina pública”, acrescentou o petista. Camilo pretende também elaborar um planejamento de trabalho utilizando as informações e desempenho de todos os servidores que prestam serviço no órgão.  

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.