Bruno defende expulsão de Aécio: “Não podemos ter bandido de estimação”

O deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSDB), líder de oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba, defendeu um processo de autocrítica em seu partido para que erros cometidos por filiados sejam sanados. No mesmo tom, disse que seria favorável à expulsão do senador Aécio Neves, flagrado em uma conversa com o empresário Joesley Batista pedindo R$ 2 milhões ao empresário, sob a justificativa de que precisava da quantia para pagar despesas com sua defesa na Operação Lava Jato.

“O PSDB precisa passar os nossos problemas a limpo. Não adianta passar a mão na cabeça de Aécio [Neves] ou de quem quer que seja. Não se pode ter um bandido de estimação. O PSDB tem perdido ao longo desse processo diversas chances de se reencontrar com o Brasil. Eu acho que Aécio deveria ser expulso”, declarou o deputado, acrescentando que seu partido faz “acordo de comadres”.

A entrevista com Bruno Cunha Lima integra a série com as lideranças políticas paraibanas iniciada nesta segunda-feira, 5, quando foi lançado o novo layout do ParlamentoPB.

1 comentário

  • André Freitas
    00:02

    Pelo o que me consta, Bruno faz parte da executiva nacional do PSDB. Poderia protocolar o pedido de expulsão amanhã. Sou favorável ao pedido .

Comentários