Branco Mendes acusa Ideme de ser usado por Aloísio Régis

O deputado estadual Branco Mendes (DEM) afirmou hoje que não concorda com a iniciativa do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual do Governo da Paraíba, que decidiu instituir uma comissão, cujo ato foi publicado no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira, para reanalisar os limites de fronteiras entre os municípios paraibanos de Alhandra e Conde.

Branco disse que o caso do limite entre os dois municípios já foi decidido pelo STF, com ganho de causa para a cidade de Alhandra.

O líder do DEM na Assembléia Legislativa acusou o superintendente do Ideme, Achilles Leal Filho, de tentar beneficiar o prefeito do Conde, Aloísio Regis, justificando que ambos são "amigos pessoais".

Segundo ainda o deputado Branco Mendes, a proposta de rediscutir o assunto  é uma tentativa de desestabilizar economicamente a cidade de Alhandra, uma vez que na área questionada estão grandes empresas, que rendem uma boa receita em pagamento de impostos.

Branco Mendes prometeu levar o caso ao plenário da Assembleia Legislativa e disse que vai pedir uma audiência com o governador José Maranhão para discutir o impasse: "Tenho certeza que o governador não sabe o que está acontecendo".

Como é oposicionista, o Parlamentopb quis saber se o deputado estaria propenso a se aproximar politicamente do governador, já que essa possibilidade foi amplamente comentada nas semanas que sucederam a chegada de Maranhão ao Palácio da Redenção. Ele, contudo, disse que não: "Eu sou oposição e pretendo continuar assim. Fui sondado várias vezes a aderir, mas não aceitei. Mas, eu preciso ter uma conversa com o governador porque não posso ficar de braços cruzados vendo um absurdo ser planejado por essa comissão".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.