Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Branco atribui a ato político a revisão de fronteira entre Conde e Alhandra

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Marcela Sitônio

O deputado estadual Branco Mendes (DEM) prevê um prejuízo mensal de R$ 100 mil para Alhandra, no litoral Sul paraibano, após a alteração da divisão territorial com o município do Conde, feita pelo Ideme. "Considero esse novo marco geográfico uma afronta ao município de Alhandra, que já sobrevive apertado com a queda de receitas do FPM. Além disso, agora perdemos duas fábricas para o Conde,  causando mais prejuízos para a população".
 
A disputa territorial entre Alhandra e o Conde vinha se arrastando desde 2005, quando chegou na Assembleia uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), alterando os limites entre os dois municípios.
 
Na última sexta-feira, a disputa foi resolvida, depois que o Governo do Estado, através do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme) identificou o marco geográfico entre as duas cidades paraibanas. A nova divisão deu ao Conde duas fábricas antes pertencentes à Alhandra: Mouriflex e Repet.
 
Branco acha que houve interferência política do prefeito do Conde, Aloísio Régis, para favorecer o município do Conde a partir do novo marco geográfico: "Como ele faz parte do atual governo e se acha o dono da situação, se locupletou desse poderio e pediu ao Ideme e Interpa que redefinissem os limites dos dois municípios", denunciou o democrata.

"Achei estranho que isso acontecesse porque, a pedido do prefeito do Conde,  criaram uma comissão com técnicos do Ideme e Interpa para redefinir os novos limites, sem que o muncípio de Alhandra fosse consultado", queixou-se Branco.
 
O deputado que já foi prefeito de Alhandra por dois mandatos, disse que está acionando sua assessoria jurídica para rediscutir a situação, juntando todas as leis que definiam os limites entre os dois municípios em questão.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Arthur Urso leva “esposas” para passear sem roupa íntima na orla de João Pessoa

Professores da UFPB desistem de candidatura e apoiam Terezinha e Mônica

Anteriores

f6e0316c-7fcf-455c-97a6-45997afb091b

Relatório de Efraim à PEC que criminaliza o porte de drogas é aprovado no Senado

camaradiasdavila

Vereadores de município baiano aprovam reajuste de R$ 0,46 para professores

chuvasjp (2)

João Pessoa tem média de 29 mm de chuvas em 24 horas, mas sem ocorrências graves

alpbabre (1)

ALPB garante acompanhantes para mulheres em procedimentos médicos com sedação

odonecico

Sancionada Lei que proíbe fogos de artifício com estampido em João Pessoa

1713220734661dac7e30ef1_1713220734_3x2_lg

Unimed manda cancelar plano de saúde de idosa de 102 anos

alph-ufpb (1)

Caso Alph: Ex-namorada é julgada pela morte de estudante da UFPB

Unimed JP 1

Unimed JP abre seleção para médicos atuarem em unidade de serviço domiciliar

Gervásio Maia, deputadoo

Projeto de Gervásio quer garantir fornecimento gratuito de repelentes para inscritos no CadÚnico

Vitor Hugo e Wallber Virgolino

Vitor Hugo diz que se Wallber entrar em bairro de Cabedelo será metralhado; deputado reage