Branco admite acionar Direitos Humanos e Justiça contra Aloísio Régis

O deputado Branco Mendes (DEM) não descartou hoje a possibilidade de acionar a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa para investigar supostas denúncias de descriminação contra turistas que visitam as praias do litoral do Conde, como Jacumã, Tabatinga, Carapibús e Tambaba.

Ele admitiu também acionar a Justiça para derrubar cobranças de taxas, adotadas pela Prefeitura do Município, que variam de R$ 110,00 a R$ 300,00, em estacionamentos públicos e áreas de lazer para ocupantes de ônibus e carros de passeio que visitam, principalmente nos finais de semana, as praias que ficam no limite territorial do Conde.

“Isso é um absurdo. Ninguém pode impedir o direito de ir e vir das pessoas. É uma medida arbitraria e inconstitucional”, declarou Branco, em pronunciamento na tribuna. O parlamentar disse esperar que a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-seccional Paraíba), que já de manifestou contra a cobrança, tome as devidas providências contra essa medida do prefeito Aloísio Régis, do Conde.

Na visão dele, “a lei é imoral e mostra que a cidade do Conde vive ainda nos tempos do coronelismo, da ditadura e da chibata”. Branco ainda acrescentou: "Essa postura de Aloísio é conhecida de todos os paraibanos. Ele tem o costume de fazer as coisas com muita arrogância, prepotência e ameaças. O prefeito deveria, antes de tomar qualquer medida impopular como essa, dialogar com a sociedade, ouvir o povo”, ressaltou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.