Bernardino nega acordo com Maranhão e diz que Eliza tem problemas mentais

Não ficou sem resposta a declaração da vereadora Eliza Virgínia (PPS) sobre uma eventual articulação entre o presidente de seu partido, José Bernardino da Silva e o governador do Estado, José Maranhão (PMDB). Bernardino não apenas negou que tenha conversado com o chefe do executivo estadual como ainda partiu para críticas ainda mais duras à vereadora e ao pai dela, o deputado estadual Nivaldo Manoel (PPS), a quem acusou de formular projetos vergonhosos e que destoam da postura do PPS:

"A vereadora deveria se recolher à sua insignificância. Estou sendo difamado. Ela deve ter problemas mentais. Eu nunca conversei com o governador José Maranhão sobre adesão. Estou muito satisfeito com o prefeito Ricardo Coutinho e seu projeto. Ninguém está autorizado a dizer que eu negociei com Maranhão. Não sei o que levou essa vereadora a me difamar. Ela e o pai dela destoam da orientação do PPS. O pai dela fica na Assembleia apresentando projetos sem fundamento. O presidente do PPS, Roberto Freire, me pediu para que eu interferisse na atuação dele porque as propostas são diferentes da orientação do partido. Esses projetos são uma vergonha", declarou Bernardino da Silva.

Irritado com as críticas, o dirigente do PPS ainda lançou um desafio a Eliza Virgínia: "Eu renunciou ao meu mandato na presidência do PPS e ao cargo que eu exerço na Prefeitura se ela provar que eu negociei com José Maranhão".

Apesar disso, o presidente do partido disse que não vai adotar sanções contra Eliza e Nivaldo: "Vamos continuar tolerando esses comportamentos absurdos que eles vêm tendo. Eu nunca movi uma palha contra essa vereadora. O que eu fiz sobre ela foi ter um trabalho enorme para dar legenda a ela, para que ela pudesse se eleger".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.