Bernardino declara ser questão de tempo a retomada de mandatos de “infieis”

O presidente estadual do PPS, José Bernardino (chefe da Guarda Municipal) declarou hoje que a retomada dos mandatos dos parlamentares acusados de infidelidade é questão de tempo. Ele comentou que há um anseio da população brasileira e da própria população paraibana para que os infiéis sejam punidos. “Temos muita esperança. Com o julgamento do mérito das ações de infidelidade, tudo será resolvido”, disse.

No dia 5 de abril, o PPS conseguiu cassar o mandato de Nivaldo Manoel, que migrou para o PMDB. Desde então, criou-se uma expectativa em relação às ações movidas pelo PSB e que buscam os mandatos de Carlos Batinga, Leonardo Gadelha e Guilherme Almeida, além dos federais Marcondes Gadelha e Manoel Júnior.

Câmara – Com relação à postura da vereadora Eliza Virgínia na Câmara Municipal de João Pessoa, Bernardino ressaltou que espera que agora, depois de ser orientada e ouvida na instância municipal, a parlamentar se enquadre nas normas, diretrizes e no rumo político da legenda. Ele afirmou que Eliza, quando foi ouvida, no diretório municipal, negou que recusado o voto ao ex-prefeito Ricardo Coutinho para o Governo do Estado e que também não votaria no Legislativo nas matérias do Executivo Municipal.

“Eliza nos disse, claramente, que as convenções não tinham sido realizadas e muita coisa faltava ainda a ser definida. O partido vai acompanhar sua postura na Câmara e aguardar os acontecimentos”, acrescentou. Bernardino confirmou que o PPS vai votar na Paraíba no pré-candidato a Presidente da República, pelo PSDB, governador de São Paulo, José Serra. “Estamos num processo de aperfeiçoamento da democracia e nesse processo os contraditórios podem conviver”, completou.
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.