Benjamin Maranhão reage a críticas de Manoel e Gervásio

O deputado federal Benjamin Maranhão, presidente do diretório municipal do PMDB de João Pessoa, não deixou sem resposta o manifesto divulgado pelo colega Manoel Júnior apontando nepotismo na cúpula partidária e falta de participação das lideranças nas decisões das instâncias estadual e municipal. Para o sobrinho do ex-governador José Maranhão, que comanda o PMDB na Paraíba, a insatisfação de Manoel é pontual porque o desejo de ser candidato a prefeito da capital paraibana não foi confirmado:

– Ele fala isso por que eu não apóio o seu projeto político. Se eu apoiasse, seria diferente. Eu tenho a mesma credencial dele, ele teve 26 mil votos em João Pessoa e eu mais de 19 mil. A diferença não foi tão significativa pra ele chegar e querer menosprezar um colega de bancada que tem sido fiel a ele. Ele foi candidato a suplente do PMDB e eu votei nele. Agora se candidatou a coordenador da bancada e eu também apoiei. Esse tipo de coisa não leva a nada, chamar os outros de cacique.

Benjamin ainda abordou o tema específico do "nepotismo" no PMDB:
 
– As pessoas tem que olhar os exemplos dentro de casa. Em Pedras de Fogo, teve período que a prefeita era a tia, a mulher de Manoel Júnior era secretária, a irmã e a mãe. Isso não era nepotismo? Um deputado federal está ocupando a vaga de presidente do diretório municipal não tem problema nenhum. Tem que ter mais respeito com os colegas. Melhor gastar energia com algo mais importante como monitorar e denunciar os atos do governo municipal e estadual.
 
Ele comentou também as declarações magoadas do deputado estadual Gervásio Filho ao Tambaú Debate de ontem. O deputado confirmou que estava “magoado com a deslealdade do PMDB”.

– Deve ser com os mais de 40 mil votos que ele recebeu com prestígio de ser líder da Assembleia no governo Maranhão. Na época que Maranhão era senador, todo mundo queria posar nas fotos ao lado dele. Quando ele estava no governo, queria tomar café com ele na granja, queria estar junto e se passando por amigos dele. Agora, Maranhão está sem o poder para chegar e distribuir as benesses, aí as pessoas resolvem jogar pedras.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.