Benilton quer intermediar diálogo de Ricardo e professores

Cláudia Carvalho

O vereador Benilton Lucena (PT) pronunciou-se contrário à greve dos professores da rede municipal, deflagrada hoje. Ele afirmou que o movimento prejudica os professores e a Prefeitura. Em conversa com o Parlamentopb.com.br, pouco depois da sessão da Câmara ser interrompida pelo quarto blecaute registrado em João Pessoa desde ontem, o petista informou que estava tentando marcar uma audiência do prefeito Ricardo Coutinho com os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município (Sintem).

"A greve só se justifica quando o diálogo cessa. Estamos trabalhando para que o Sintem seja recebido pelo prefeito e que seja acertada uma contraproposta que encerre esse movimento. A greve não é boa para o magistério. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação prevê 200 dias de aulas. Isso terá que ser reposto em um calendário especial", disse o vereador, acrescentando, contudo, entender as queixas dos docentes: ""Um professor ganha menos que um guarda municipal e que um motorista de ônibus. Os professores são responsáveis pelo futuro do país".

Benilton acredita que a conversa dos sindicalistas com o prefeito pode acontecer ainda hoje, quando seria convocada uma nova assembléia para pôr fim ao movimento: "O prefeito é amigo da Educação. Eu sempre tenho ressaltado isso".

Sou governo – Indagado sobre a origem das queixas feitas na tribuna da Casa em relação aos benefícios salariais do magistério, Benilton Lucena negou que pretenda deixar a base do prefeito da capital: "Não tenho como dizer que não vou aderir ao governo Maranhão. Eu já sou Governo. O meu partido elegeu Luciano Cartaxo como vice de Maranhão e tem secretários na administração, assim como ajudamos a eleger Ricardo Coutinho e participamos de sua administração. Nós somos Governo tanto com Maranhão quanto com Ricardo Coutinho. Uma alternativa não exclui a outra. Não sei porque insistem nisso. Minha posição é de unir Ricardo e Maranhão, como aconteceu em 2008. Mas, a política que vamos adotar em 2010, meu partido ainda vai decidir. Se houver duas candidaturas, o que eu não acredito, nós vamos nos posicionar".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.