Benilton e Zezinho discutem com João por causa de servidor fantasma

Houve uma discussão hoje de manhã na Câmara Municipal de João Pessoa por causa da denúncia apresentada ontem de manhã pelo vereador João Almeida (PMDB). De acordo com o peemedebista, a administração municipal teria pago salários a Antônio Alencar Diniz Filho desde 2008 sem que ele tivesse conhecimento da nomeação. Os parlamentares do bloco de situação reagiram à queixa de João alegando que o suposto funcionário não foi encontrado na folha de pessoal da prefeitura e cobraram provas da denúncia.

Benilton Lucena apresentou uma declaração emitida pela Secretaria de Administração da Prefeitura desmentindo a suposta nomeação de Antônio Alencar na estrutura da prefeitura da capital:

– Não existe matrícula para ele e ele jamais poderia ter recebido salários porque ele não tem matrícula. Ele não existe. Realmente, é um fantasma. Pode ser que seja de uma prefeitura próxima… – disse Benilton.

Mas, o vereador João Almeida rebateu, citando um ofício datado de 17 de maio e endereçado ao gerente do Banco do Brasil da agência Epitácio Pessoa pela diretora de Recursos Humanos da Prefeitura de João Pessoa, Lilian Paiva Rocha Coelho. Ele garante ter o número da conta e outras informações sobre a tal contratação:

– Leviano, não. Irresponsável, menos ainda. Quando assumi, tive palavras carinhosas para todos vocês. Não sou mentiroso e nem irresponsável.

O vereador Zezinho Botafogo assumiu a responsabilidade pelo uso do termo e se explicou:

– Quem usou o termo fui eu. E foi para perguntar se vossa excelência tem o número de matrícula desse servidor. Se não tem, é porque ele não existe. Usei a palavra leviana para pedir aos colegas que evitem trazer notícias infundadas e inverídicas para essa Casa. Isso teria que ser feito antes, João, não depois de levar o caso à imprensa!

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.