Beneficiários do Bolsa Família são “laranjas” de fornecedores de leite

Pelo menos 39 beneficiários do Bolsa Família do município de Boa Vista, no Cariri paraibano, estão cadastrados como fornecedores no Programa do Leite, do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, e administrado pelo Governo do Estado, através da Fundação de Assistência Comunitária (FAC). Estas pessoas teriam sido usadas como "laranjas" pela Associação dos Pequenos Produtores de Leite de Boa Vista (APPLB), criada no mês de julho deste ano. Para se cadastrar no Bolsa Família a renda per capita da família deve ser no máximo R$ 70,00, enquanto um fornecedor de leite ganha no mínimo R$ 2 mil por mês. 

Os nomes constam no ofício enviado pela Prefeitura de Boa Vista ao ministro Patrus Ananias. “Diante de comentários surgidos na cidade com relação ao espantoso crescimento da produção de leite no município nos últimos meses, alguns produtores têm procurado o setor social da Prefeitura, já preocupados com a possível suspensão do auxílio Bolsa Família, informando que, apesar dos dados reais informados pela FAC, onde constam nome, CPF, número da conta do Banco do Brasil, volume de leite fornecido e valor recebido, em nenhum momento receberam qualquer centavo, pois, quando da abertura da conta, é emitido um cartão magnético, que fica de posse dos dirigentes da Vakila (usina de beneficiamento de leite) ou da associação que, a partir daí, passam a receber os valores creditados”, relata Edvan ao ministro.

Para que o Programa do Leite não seja desvirtuado e prejudique as crianças subnutridas, Edvan roga ao ministro que determine com urgência “a apuração dos fatos comunicados, orientando ainda esta Prefeitura, como proceder com os beneficiários do Bolsa Família”.  A denúncia chegou ao Poder Executivo através do presidente do Sindicato do Produtores Rurais de Boa Vista, Carlos Alberto Jovem, e dos membros do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável. Estes também denunciaram o caso ao secretário de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Ruy Bezerra Cavalcanti, que já tomou as providências, e o ministério vai apurar as denúncias.

Sem vaca – Dentre os 39 beneficiários, está Edson Araújo Lacerda, que mora no Sítio Poço de Pedra, e garante que não possui vaca. Ontem, ele foi até a Procuradoria da República em Campina e protocolou a denúncia. No documento reconhecido em cartório, ele revela que foi procurado pelo vereador Isaac Vitorino Batista (PSB), que estava acompanhado de Reginaldo da Silva Araújo, presidente da Associação dos Pequenos Produtores de Leite de Boa Vista. Os dois fizeram cópias dos documentos pessoais de Araújo Lacerda e apresentaram vários papéis para que ele assinasse. “A alegação primeira era a de que  Edson iria receber leite do programa oficial de distribuição de leite. Também alegaram que com aqueles papéis assinados Edson poderia captar empréstimo rural pelo Pronaf”, diz o termo de declaração.

Alguns dias depois, o denunciante foi surpreendido com uma conta no Banco do Brasil, na Agência de Soledade-PB. Segundo Edson, no mês de agosto, aquela conta movimentou R$ 2.015,00, referente ao fornecimento de três mil e cem litros de leite ao Programa do Leite do Governo Federal, através da  Vakila, dirigida por Tonito Almeida.

O vereador Isaac e o presidente da Associação não foram encontrados, mas assessores dizem que eles vão se pronunciar hoje.

Jornal da Paraíba
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.