Auxiliar de Veneziano ameaça jogar trator em cima de carro de grevistas

A vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab) denunciou hoje uma tentativa de agressão que aconteceu na noite de ontem por parte do chefe do Departamento de Limpeza da cidade, Jomeri Correia. Segundo Mônica Cristina da Cunha Santos, o servidor teria mandado subordinados jogarem um trator caterpillar sobre o carro de som dos grevistas, que promoviam ato público pedindo reajuste salarial e melhorias de trabalho à Prefeitura.

"Ele ameaçou jogar o trator sobre o nosso carro de som e ainda chamou a polícia para prender os manifestantes. Os policiais chegaram, viram que a manifestação era pacífica, que ele estava errado e foram embora. Ele está tentando intimidar o movimento", disse Mônica.

Segundo ela, a greve dos servidores municipais causou a paralisação de 95% das escolas municipais e de 90% dos postos de saúde.

Os servidores públicos municipais de Campina Grande entraram em greve na última segunda-feira, pedindo um reajuste salarial de 12,04%, pagamento de insalubridade e melhores condições de trabalho para os garis. Mônica Cunha explicou que, no dia de ontem, havia agentes de limpeza retirando peixes mortos do Açude Velho sem proteção nas mãos: "As condições de trabalho são precárias. Não há material para proteção dos servidores e até as carroças estão quebradas", disse ela.

Versão de Veneziano para a greve – O prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo lamentou o movimento de greve dos servidores públicos municipais e disse lamentar a posição do Sintab na condução da situação, mas afirmou, entretanto, "que se mostra outro viés, outro interesse, por trás de tudo isso".

Segundo Veneziano Vital do Rêgo, "há o claro interesse de querer prejudicar a sociedade campinense. Há uma falta de sensibilidade na condução desse movimento. Se houvesse sensibilidade nesse caso teria se esperado até sexta-feira, já que ainda estamos dentro da data-base", disse o prefeito, afirmando que não era necessária essa paralisação já que desde 2005, quando foi iniciada a sua administração sempre manteve uma postura de diálogo com o Sintab.

O prefeito campinense disse ainda que é mais fácil imputar responsabilidade do que assumir, se referindo ao fato do coordenador do Sintab, professor Napoleão Maracajá não ter enviado para a Secretaria de Educação o oficio com os nomes que deveriam integrar a comissão que analisaria as ascensões funcionais dentro do Plano de Cargos e Carreira aprovado para o magistério em 2008. Somente na segunda-feira, dia 25, é que esse ofício foi enviado. "A nova direção do Sintab simplesmente esqueceu de apresentar os nomes", disse o prefeito.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.