Ato constitui Comitê de Precatórios na Paraíba

Buscando implementar esforços para agilizar o pagamento dos processos relativos à precatórios no Estado, um Ato da Presidência nº 32/13 do Tribunal de Justiça da Paraíba constituiu o Comitê Estadual de Precatórios. À medida está em conformidade com o artigo 3º, V, do Regimento Interno do Fórum Nacional de Precatórios (Fonaprec), que visa estudar a padronização da atualização monetária dos precatórios em todo o Brasil. O ato foi publicado na edição eletrônica do Diário da Justiça, edição do dia 22 de fevereiro.
 
O juiz auxiliar da Presidência do TJPB, Carlos Eduardo Leite Lisboa, designador para acompanhar os processos atinentes à matéria, informou que a constituição do Comitê Estadual vai ajudar ao Comitê Gestor formado pelos presidentes do Poder Judiciário da Paraíba, do Tribunal Regional Federal da 5º Região e do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região, a desenvolver políticas para equacionar todos os problemas referentes à precatórios no Estado.
 
O magistrado ainda ressaltou que no mês de março, em Brasília, será realizado uma reunião promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com os todos os tribunais, para a edição de um enunciado, instituindo uma forma única de cálculo da atualização monetária dos precatórios em todo o país.
 
De acordo com o ato presidencial, o Comitê Estadual é constituído pelos presidentes do Poder Judiciário da Paraíba, desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti; do Tribunal Regional Federal da 5º Região, desembargador Paulo Roberto de Oliveira Lima; do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região, desembargador Carlos Coelho de Miranda Freire; e do juiz auxiliar da Presidência do TJPB – Precatório, Carlos Eduardo Leite Lisboa.
 
Ainda integram o grupo: o advogado Pedro Barreto Pires Bezerra, pela Ordem dos Advogados do Brasil (seccional Paraíba); do promotores de justiça Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho (Estadual), Werton Magalhães Costa (Federal), Maria Edlene Lins Felizardo (Trabalho), além do Procuradoria Geral do Estado, Gilberto carneiro da Gama.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.