Associação denuncia existência de cupim e quadro de luz dentro de cela

A Associação dos Policiais Civis da Paraíba (Aspol) divulgou hoje um relatório sobre a situação de algumas delegacias do Estado visitadas pela direção da entidade. De acordo com os dados da associação, o quadro mais preocupante é o da delegacia de Catolé do Rocha, onde o quadro de luz fica na cela especial. Outros problemas verificados são o cupim em todas as peças de madeira e a ausência do delegado.

"Na regional de Catolé do Rocha, a estrutura física é péssima, a quantidade de policiais é ridícula e a administração regional tem uma rejeição nunca antes encontrada pelo Presidente da Associação", disse o presidente da Aspol, Flávio Moreira. Ele afirmou em entrevistas às rádios locais que a situação é caótica, pois sequer tem uma viatura decente, sendo utilizada a de situação menos prejudicada das cidades abrangidas.

Já na 7ª DRPC (Picuí), a estrutura física encontrada é uma das melhores do Estado. A sede da Regional, que foi reformada em dezembro de 2008, possui até Centro de Inclusão Digital. A única queixa da Aspol foi a falta de policiais de carreira, sendo praticamente todo o serviço feito por servidores cedidos por outros órgãos.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.