Arthur desmente que queira retorno da verba social

O deputado estadual Arthur Cunha Lima (PSDB), reafirmou hoje que em nenhum momento declarou ou defendeu a volta da verba social na Assembleia Legislativa. Ele disse que, alguns segmentos da imprensa, estão distorcendo suas declarações. Para ele, a confusão formada seria parte de uma estratégia da assessoria de imprensa do Governo do Estado para criar "uma cortina de fumaça e não permitir que a população tome conhecimento dos graves problemas enfrentados pelo Estado". 

Como presidente da Assembleia Legislativa, Arthur lembrou que o plenário, por unanimidade, extinguiu a chamada verba social. Arthur destacou que foi a Mesa Diretora quem apresentou a iniciativa acabando com a verba, acatada pelos 36 deputados estaduais. “O que eu sugeri, apenas, é que haja o desbloqueio dos R$ 8 milhões, que são recursos orçamentários do Poder Legislativo, mas que estão bloqueados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O dinheiro, de maneira nenhuma, terá destinação para verba social”, disse.

O deputado lembrou que a Procuradoria Geral da República já opinou pela extinção do feito no STF, se referindo à Ação Direta de Inconstitucionalidade impetrada pelo Governo do Estado que suspendeu o uso de R$ 8 milhões, que teriam parte utilizada na verba social. “Como ela foi extinta, não pode mais ser usada para esse fim”, disse.

O presidente da Assembleia Legislativa frisou que há um embate político entre o atual Governo do Estado e a bancada de oposição, mas lamenta que os gestores estaduais “se utilizem desse embate para distorcer os fatos, tentar a manipulação de segmentos da mídia e encobrir os graves problemas da administração, como a escalada da violência e o total desrespeito às categorias funcionais, como os delegados de Polícia, que esperam desde maio as promessas de que suas reivindicações serão atendidas e paralisaram suas atividades nesta quinta-feira”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.