Arthur classifica redução de duodécimo como ‘equívoco’ das Finanças

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Arthur Cunha Lima (PSDB) classificou como sendo um “equívoco” a tese de redução do repasse do duodécimo do poder, conforme noticiado pelo Parlamentopb e de acordo com informações ratificadas pelo secretário de Finanças do Estado, Marcos Ubiratan. Para o chefe do legislativo estadual, se houve repasse superior ao estipulado, isso se deu como uma forma de manter a boa relação do executivo com os demais poderes:

“Não tive ainda a redução do duodécimo até agora, mas isso não corresponde à verdade. O Governo Cássio, no exercício anterior, repassou a mais recursos para o Tribunal de Justiça e para o Ministério Público. É uma praxe de boa relação quando os poderes têm alguma dificuldade. Houve equívoco do secretário em afirmar aquilo”, disse Arthur.

Apesar das declarações do presidente da Assembleia, o Parlamentopb tomou conhecimento de que a compensação admitida por Marcos Ubiratan e que se prolongaria até dezembro na redução do duodécimo iria se dar pelo fato de terem sido encaminhados R$ 13,5 milhões para o legislativo estadual às vésperas da chegada de José Maranhão ao Governo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.