Artesãos pedem apoio na AL para o 14° Salão do Artesanato

Um grupo de artesãos, representados por duas associações de classe, esteve na Assembleia Legislativa da Paraíba na manhã desta quarta-feira (11.05) para pedir o apoio dos deputados estaduais para uma série de reivindicações.
           
De acordo com os documentos da Associação Mãos que se Ajudam e da União Nacional dos Artesãos da Paraíba entregues ao deputado Branco Mendes (DEM), 1°secretário da Mesa, os artesãos solicitam ao governador do Estado os encaminhamentos necessários para a realização do 14° Salão do Artesanato Paraibano e que seja mantida a sua continuidade, como vem sendo feito tradicionalmente no mês de janeiro em João Pessoa e em junho, em Campina Grande.
           
“O Salão do Artesanato é uma conquista dos artesãos da Paraíba, que não pode deixar de existir, pois produzimos em função dele em boa parte do ano”, disse Mauricéa Barbosa de Aguiar, presidente da Associação Mãos que se Ajudam, que reúne 48 artesãos no município de Lucena, além de beneficiar mais de cem pessoas na região.
           
As demais reivindicações dizem respeito ao desenvolvimento e funcionamento do Programa de Artesanato Paraibano, ao funcionamento da Casa do Artista Popular, à extensão do Programa Empreender a todos os artesãos. “Que a gastronomia regional artesanal seja regulamentada e que se elabore uma lei que defina o enquadramento das associações, que quando procuram se regularizar não conseguem os descontos concedidos aos microempresários”, afirma um dos documentos.
           
O secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Walter Aguiar, que estava na Casa de Epitácio Pessoa por ocasião da sessão especial que debateu a saúde pública na Paraíba, falou com os artesãos e garantiu que fará todos os encaminhamentos necessários sobre a questão.“O Governo tem um carinho especial pelo setor que tanto contribui para o desenvolvimento do Estado.Conversarei com o governador para analisar e verificar as possibilidades”, ressaltou Aguiar.

Por parte da Assembleia Legislativa, o deputado Branco Mendes declarou que enviará oficialmente os documentos para a Casa Civil do Estado. “É uma classe que merece todo o nosso respeito diante de tudo que fazem. Certamente são reivindicações que merecem nosso apoio”, destacou o parlamentar.

 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.