Apresentadores discutem ao vivo na Rádio Correio de João Pessoa; veja

O bloco comercial foi chamado mais cedo hoje à tarde na Rádio Correio 98 FM de João Pessoa. Foi a solução para acalmar os ânimos dos apresentadores do programa, Lázaro Farias e Vítor Paiva. O clima esquentou quando Lázaro comentava a agenda do governador João Azevêdo (Cidadania) em Campina Grande e dizia que se não houve convite ao prefeito Bruno Cunha Lima (PSD), houve falha do cerimonial. Em seguida, ele chamou um áudio no qual o prefeito se queixava de não ter sido chamado a participar da visita de João à Rainha da Borborema. O áudio não entrou e Vítor avisou que haveria uma matéria a respeito do episódio “ouvindo os dois lados”.

Os dois apresentadores emitem opiniões diferentes sobre o assunto e Vítor volta a lembrar que haverá uma matéria tratando do tema e que Josival Pereira também quer comentar. “Deixe só eu terminar”, pediu Lázaro. “Você pode terminar, por favor, para poder a gente trazer Josival”, respondeu Vítor. “Claro. Mas eu espero muito às vezes, inclusive por Josival. Vocês podem esperar por mim”, pontuou Lázaro. “Eu espero você até as duas da tarde”, afirmou Vítor. “Gratidão, mas eu não vou fazer essa deselegãncia, não”, devolveu Lázaro, que insistiu em chamar o áudio de Bruno Cunha Lima sobre a falta de convite para estar no compromisso do governador na cidade e continuou comentando o caso.

“Essa é minha opinião. Vítor tem a dele e ele diga aí. Cada um tem seu CPF. Eu acho que o prefeito de qualquer cidade deve ser convidado…”

“Eu nem tratei do assunto. Eu só gostaria de ouvir Josival e já são 12h30”, comentou Vítor.

“Já entramos num bate boca. Você e a Paraíba quer ouvir também. Eu muitas vezes fico esperando você ou Josival terminarem. Por que você não pode esperar também?”, indagou Lázaro.

“Você pode concluir?”, insistiu Vítor. “Se você não tivesse me interrompido, se o tema não tivesse ferido tanto seu coração e você não tivesse entrado na minha fala, eu já teria terminado”, retrucou Lázaro.

O apresentador de Monteiro respondeu que o tema não lhe feriu e que ele ainda nem tomara conhecimento do que aconteceu em Campina Grande e queria ouvir a matéria para poder se posicionar. Lázaro, contudo, argumentou que não fazia distinção entre pautas positivas ou negativas para o Governo da Paraíba ou a Prefeitura de Campina Grande.

Diante da insistência de Vítor para ouvir Josival, Lázaro disse que não se calaria. Vítor respondeu que também não. O bate boca se tornou ainda mais intenso, com cada um dizendo que não era “frouxo”. Josival, que apenas assistia ao desentendimento, levantou-se e pediu ao operador de áudio que aumentasse o som e providenciasse o break comercial.

 

Você pode conferir o programa todo no link abaixo:

VEJA TAMBÉM

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.