Após ato em homenagem a estudante, reitoria da UFPB tem porta e vidros quebrados e paredes pichadas

A Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa, foi alvo da ação de vândalos na noite desta terça-feira (18). Vidros e porta de entrada foram quebrados e paredes e o piso foram pichados.

Canos dos bebedouros de água instalados no local também foram danificados. Além disso, pelo menos duas salas tiveram os móveis revirados, como a sala de assessoria a professores do interior do estado e a da ouvidoria. A entrada do auditório também foi danificada.

A ação dos vândalos foi percebida por segurança do campus por volta das 21h.

Seguranças responsabilizaram participantes do ato em memória do estudante assassinado Clayton Tomaz, realizado na noite de ontem na Praça da Alimentação. Frases como “Quem matou”, foram pichadas nas paredes.

Organizadores do evento disseram à imprensa que não sabem quem são os responsáveis e se são realmente pessoas que participaram do ato.

Hoje pela manhã haverá uma reunião extraordinária do Conselho Universitário (Consuni), na Reitoria, sobre a morte de Clayton, o Alph, que nas redes sociais e em vídeo denunciou que estava sendo ameaçado por seguranças da UFPB.

4 comentários

  • Geo
    08:28

    Pois é, sei que fica feio fazer isso, mas a vida desse rapaz e se fosse um filho nosso. Todos que lutar pelos direitos irão morrer?

  • Mônica
    08:28

    Muito desgosto dessa UFPB. Meus pêsames a família

  • Cibele de Mattos
    08:28

    Caros,
    Boa tarde!
    Sinceramente, estou boquiaberta com as atitudes dessas pessoas….Depredar… Pixar…violar patrimônio público… é, no mínimo vil!

    • Fabio Rattis
      08:28

      Sim eh complicado. Mas vc viu o porque? O menino estava a meses denunciando os seguranças da universidade. E a feitoria não quis saber. e ele gravou um vídeo falando q estavam ameaçando ele de morte. E se ele sumisse os seguranças seriam os culpados. O povo só se cansou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.