Após Assembleia, agentes de limpeza urbana devem entrar em greve

O Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Limpeza Urbana no Estado da Paraíba (Sindlimp) considerou encerradas as negociações para o Acordo Coletivo de Trabalho 2011. O Sindlimp está em campanha salarial há cerca de um mês e meio e chegou a realizar seis reuniões com as empresas do setor, com mediação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). 

 
O presidente do sindicato, Ulisses Alberto, informou ao Parlamentopb que será realizada uma assembleia na próxima quarta-feira, 16, para decidir o dia em que os agentes paralisarão suas atividades. Ele disse ainda, não acreditar em um acordo entre a classe e as empresas do setor até a data desta Assembleia.
 
Na reunião, que aconteceu na tarde deste dia 11 de fevereiro, as empresas Marquise, Ambiental Soluções e Limp Fort não apresentaram nenhuma nova proposta e reafirmaram o reajuste de 6,86% nos salários, já apresentado anteriormente. O salário atual da categoria é de R$ 522,00. O Sindlimp reivindica um reajuste de 20%, além do fim do banco de horas e a insalubridade máxima de 40% para todas as funções exercidas pelos agentes de limpeza (garis).
 
Diante do impasse quanto aos salários, o Sindicato resolveu levar à base a proposta de greve geral na Região Metropolitana de João Pessoa. Com isso, as empresas sequer garantiram a efetivação das demais cláusulas já acordadas nas reuniões anteriores.
 
Em 2010, o Sindlimp, após situação similar, realizou a primeira greve geral da história dessa categoria. A greve durou cinco dias e obteve diversas conquistas, incluindo um reajuste três vezes maior do que o inicialmente proposto pelas empresas.
 
 
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.