Ao registrar ataques com agulhas no São João, UOL diz que Campina é capital da PB

O site de notícias UOL, um dos cinco mais acessados do Brasil, cometeu uma gafe ao noticiar as queixas de ataques com agulhas no São João de Campina Grande. Na matéria, o veículo diz que o fato se deu nos festejos juninos da capital paraibana que, na verdade, é João Pessoa.

Confira a íntegra do texto:

A polícia de Campina Grande investiga possíveis agressões feitas através de agulhas, registradas no último fim de semana durante a edição de 2018 da festa de São João realizada na capital paraibana. Ao menos cinco pessoas procuraram o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, entre o último sábado (9) e esta segunda-feira (11), reclamando de ataques com o objeto.

Segundo a médica, mesmo sem saber se a suposta agulha estava ou não contaminada, todos os pacientes passaram pelo procedimento padrão para prevenção de doenças infecciosas, visando principalmente evitar a infecção pelos vírus da hepatite B e HIV.

“Apesar do baixo risco de se contrair os vírus da maneira como ocorreram os relatos, a responsabilidade é proteger essas pessoas contra uma possível infecção, viabilizando o acesso às medicações existentes para isso”, concluiu.

Em nota à reportagem, a Aliança Comunicação, organizadora do evento, informou que trabalha conjuntamente com as polícias Civil e Militar do Estado da Paraíba para investigar, “em profundidade, supostos relatos de agressões por agulhas registrados no último final de semana”.

A empresa informou ainda que mantém um efetivo de 70 homens atuando na revista de pessoas, nas oito entradas do Parque do Povo. Cabe ao aparato do Estado, no entanto, garantir a efetiva segurança no local, já que se trata de uma festa de caráter público, segundo a organização da festa.

Segundo a empresa, apenas uma ocorrência foi registrada pela equipe da Secretaria de Saúde instalada no local do evento, no último sábado (9). “No relato do paciente, entretanto, ele não afirmou que havia sido perfurado por uma agulha o que também não pode ser comprovado pela equipe médica, que observou um arranhão, podendo ser causado por diversos outros materiais”.

Mesmo assim, a orientação da equipe de Saúde foi encaminhar o paciente para o Hospital de Emergência e Trauma, para que passasse por exames.

“Aquelas que chegaram ao Hospital referência, por orientações da equipe de imunologia, foram encaminhadas para receber, preventivamente, a vacina de Hepatite C e o coquetel para imunização do vírus HIV. “. Ainda no comunicado, a empresa ressaltou que continuará a dar sua contribuição para dar segurança do público. O UOL procurou a Prefeitura de Campina Grande para comentar o caso, mas não obteve retorno.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.