Anselmo Castilho deixa o Ibama e assume Secretaria no Governo Maranhão

Cláudia Carvalho

O advogado Anselmo Castilho pediu exoneração da superintendência do Ibama na Paraíba para assumir a secretaria de Articulação Governamental, cargo para o qual foi nomeado hoje no Diário Oficial por ato assinado pelo governador José Maranhão (PMDB). Ele conversou com o Parlamentopb na manhã desta quarta-feira, 5 de agosto, e disse que sua missão será fazer a interlocução do Governo do Estado com o Governo Federal, em Brasília, e com as prefeituras.

"Meu trabalho vai ser de buscar a interlocução do Estado com o Governo Federal e também tenho como meta um tratamento igual a todas as prefeituras. Vou utilizar o mapa que a Fiep fez com as potencialidades do Estado para nortear nossas ações", disse Anselmo.

As conversas que culminaram na nomeação do presidente municipal do PT de João Pessoa passaram pela concordância do presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini e também pelo aval do presidente nacional do Ibama, Roberto Messias, que esteve na Paraíba esta semana para receber uma homenagem na Assembleia Legislativa. Os deputados Jeová Campos e Rodrigo Soares, além do vice-governador Luciano Cartaxo, todos petistas, também foram a favor da nomeação de Castilho.

Sobre a conotação política que a ida do presidente do PT da capital tem, Anselmo declarou: "Para o PT, essa nomeação significa um posicionamento estratégico. O Governo reconhece que as articulações em Brasília passam pelo partido. A direção nacional apoiou o convite. Eu defendo a união da base de sustentação do Governo Maranhão. Esse é o papel que temos a cumprir".

Couto no Senado – Quando indagado sobre a participação do PT em uma chapa à reeleição de José Maranhão, Anselmo Castilho disse ter deixado claro ao governador que sua defesa é pela candidatura de Luiz Couto ao Senado: "Vamos discutir em 2010 se será na chapa de Maranhão ou de algum outro candidato. Eu deixei isso claro ao governador".

Como a candidatura de Couto ao Senado inviabilizaria a permanência de Luciano Cartaxo como vice, a reportagem instigou Castilho a dizer o que pensava da exclusão de um causada pela inserção de outro: "Existiu uma resolução que defendia Luiz Couto como candidato ao Senado. Isso é uma resolução do partido. Eu defendo pessoalmente essa tese porque acredito ser importante para o partido ampliar a participação no Senado".

Depois da resolução à qual Anselmo fez referência, o PT paraibano voltou a se reunir e editou outra resolução. No dia 30 de maio, os petistas, por 23 votos contra 22 abstenções, aprovaram um texto que previa "Trabalhar a manutenção do espaço do PT da Paraíba na chapa majoritária estadual de 2010, podendo ser na condição de vice-governador ou uma das vagas a ser destinada ao Senado da República".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.