Anísio rejeita voto em paraibanos “golpistas”: São culpados também pela prisão de Lula

O deputado estadual Anísio Maia (PT), rechaçou neste domingo (8) as declarações de solidariedade ao presidente Lula por parte de alguns deputados que apoiaram o golpe parlamentar contra a presidente Dilma: “Lágrimas de crocodilo. Todos estes deputados atentaram contra a democracia. Derrubarem o governo de uma mulher honesta e colocaram no poder um corrupto. Eles na verdade também são responsáveis pela prisão política de Lula. Qual sentido teria para o golpe derrubar Dilma e deixar Lula livre? O mundo da voltas e dos golpistas queremos distância”, disparou.

Apesar de o petista não ter citado nomes, um dos endereços diretos da alfinetada foi Veneziano Vital do Rego, anunciado como candidato ao Senado na chapa do PSB. Ontem, quando ele divulgou sua solidariedade ao ex-presidente Lula, muitos militantes petistas chamaram-no de golpista e disseram que não votariam do “ex-cabeludo” por causa de seus votos contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e por ter aprovado temas relacionados ao que o PT chama de “Golpe”.

O petista foi enfático ao afirmar que o PT da Paraíba não cogita a hipótese de votar em nenhum destes nomes: “Isto para nós não é um blefe, é uma questão de princípios. Não à toa apresentamos candidatura própria em João Pessoa em 2016. Não há a menor possibilidade de subirmos no mesmo palanque ou votarmos em algum golpista. Na verdade, usaremos nosso tempo de TV e todas as nossas vozes para lembrar ao povo o nome de cada um dos políticos paraibanos que traíram Lula, Dilma e a democracia. Eles já escolheram como entrarão para a história”, disse.

Para Anísio Maia a explicação para estas demonstrações de solidariedade ao presidente Lula está na proximidade das eleições: “Uma coisa era fazer bravata contra o PT na tribuna da Câmara e votar pelo impeachment, obedecendo a Eduardo Cunha. Outra coisa bem diferente é enfrentar nas urnas a identidade que o povo da Paraíba tem com Lula. De qualquer modo, Lula será decisivo nestas eleições. De uma coisa temos certeza, o povo saberá dar a resposta a cada um deles”, concluiu.

Comentários