Anísio diz que Moro veio à PB pressionar judiciário na véspera do julgamento de Ricardo

O deputado estadual Anísio Maia disse ter estranhado a visita inesperada do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro à Paraíba na véspera do novo julgamento do ex-governador Ricardo Coutinho, previsto para acontecer nesta terça-feira, 18, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O parlamentar petista acrescentou que a visita de Moro à Paraíba não foi anunciada previamente para que ele não tivesse que enfrentar protestos: “Houve a clara intenção de fazer palanque político na tentativa de pressionar o judiciário”, completou Anísio.

Para o deputado, os elogios de Moro às ações do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) seriam “provas de sua notória parcialidade”. “O ministro disse incentivar as ações do Gaeco no combate à corrupção, mas citou apenas as operações que lhe interessam: Calvário, Xeque-Mate e Pés de barro. Convenientemente, ele esqueceu de citar a operação que investiga os seus aliados aqui na Paraíba, a Famintos”.
Anísio acrescentou que na Paraíba, o ministro agiu ao contrário do que faz no Rio de Janeiro: “Lá, ele direciona a Polícia Federal para proteger os filhos de Bolsonaro, aqui ele afirmou que a polícia tem que ser independente. Quer dizer que a PF só pode investigar livremente quando se trata de adversários, no caso dos milicianos é outra coisa?”, indagou o deputado.

Por fim, o petista ainda questionou: “A propósito, ele trouxe algum projeto ou proposta para melhorar o nosso sistema de segurança pública? Claro que não, seu objetivo era outro”.

Comentários