Anísio diz que grupo Cruz Vermelha do Trauma tem problemas por todo Brasil

“Existem várias denúncias sobre este grupo da Cruz vermelha que está gerenciando o Hospital de Emergência e Trauma. Inclusive, algumas delas são gravíssimas”. É o que afirmou o deputado estadual Anísio Maia (PT/PB) após a reunião de ontem com o chefe de gabinete do Ministério da Saúde, Mozart Sales, juntamente com o deputado Luciano Cartaxo e o presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT/PB), Rodrigo Soares.

Anísio Maia revelou que os petistas foram à Brasília para colher informações sobre o grupo que estava sendo anunciado pelo Governo do Estado como se fosse a Cruz Vermelha Internacional, que desenvolve várias ações humanitárias. “Fomos à Brasília informar o que estava sendo praticado aqui na Paraíba. Fomos investigar a empresa e foi constatado que não é o grupo internacional. Esta Cruz Vermelha alaranjada tem muitos problemas pelo Brasil todo. Tomamos a iniciativa da reunião para que o Governo Federal tome conhecimento das coisas absurdas que estão acontecendo na saúde da Paraíba”, revelou.

Durante a reunião em Brasília, os parlamentares solicitaram as informações sobre o grupo Cruz Vermelha que está a frente do Trauma. Eles garantiram que até a próxima semana receberão mais informações sobre esta entidade.

Rodrigo Soares informou que a Cruz Vermelha contratada pelo governador Ricardo Coutinho é uma Organização Social (OS) de cunho privado. Já o deputado Luciano Cartaxo afirmou que se o Governo precisa terceirizar a gerência de um hospital como o Trauma é a prova de que não está pronto para governar a Paraíba.

Ainda segundo o deputado Anísio Maia, o Governo do Estado passava normalmente cerca de R$ 10 milhões para manter o Hospital de Emergência e Trauma. E, agora reduzirá o repasse para a Cruz Vermelha para menos de R$ 7 milhões. “Que mágica estes gestores vão fazer para manter a qualidade do atendimento de algo tão importante como o Hospital de Trauma com os valores reduzidos”, indagou.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.