Advogado de Fabiano Lucena afirma que Justiça foi feita

O advogado Abelardo Jurema Neto comentou hoje à tarde, em entrevista ao Parlamentopb, o resultado do julgamento que absolveu seu cliente, o deputado estadual Fabiano Lucena (PSDB) da acusação de compra de votos e consequente pedido de cassação do mandato. Para ele, "Justiça foi feita".

"O Tribunal confirmou hoje a tese que a defesa sustentava a dois anos. Nós quisemos o tempo todo sanar os vícios que haviam no processo, como as escutas ambientais, que acabaram sendo rejeitadas pelo relator. O antigo relator cometeu equívocos e nós fomos vigilantes para reverter falhas que pudessem prejudicar o deputado", disse ele, referindo-se ao juiz Nadir Valengo.

Finalmente, Jurema Neto comentou: "O julgamento contou com um parecer de mais de 40 minutos do relator. Ele discutiu o assunto à exaustão e foi limpo: o deputado foi ungido por 37 mil votos e não por um processo que quisesse comprar os sufrágios".

A acusação de compra de votos foi afastada a partir do voto do relator do processo, advogado Lyra Benjamin Torres. Seguiram o entendimento dele outros quatro membros da Côrte Eleitoral: Carlos Sarmento, Carlos Franca Neto, Nilo Ramalho e Renan Neves. Apenas a juíza revisora Cristina Garcez foi a favor da cassação de Fabiano Lucena, resultando num placar de 5×1.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.