Advogada que denunciou prefeito por agressão diz que foi impedida de falar na Câmara de Sousa

A advogada Myriam Gadelha, que denunciou o prefeito de Sousa, Fábio Tyrone, por violência doméstica, relatou em vídeo que foi impedida de discursar na sessão solene da Câmara Municipal em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, nessa sexta-feira (8). O presidente da Casa, Radamés Estrela, respondeu ao ParlamentoPB dizendo que cumpriu a sessão e que ela não estava inscrita para falar, nem foi informado da vontade dela em discursar.

Em vídeo, Myriam relata que foi impedida de falar enquanto mulher e militante do movimento feminista e questionou a moral do presidente da Câmara Municipal, Radamés Estrela.

Sobre a acusação de que não deixou a advogada falar, Radamés explicou ao ParlamentoPB que Myriam chegou com o irmão, Lafayette Gadelha, e que a vereadora Bruna pediu ao presidente que convidasse Myriam para compor a Mesa da sessão. Ela sentou-se juntamente com Lafayette para compor a Mesa.

Relembre o caso de Myriam

Após denúncia de agressão, desembargador concede medida protetiva contra Fábio Tyrone

Fábio Tyrone confirma agressão, mas diz que foi em legítima defesa

“Ele não é vítima, ele me espancou”, diz advogada ao contestar declarações de Fábio Tyrone

Ainda segundo Radamés, ele viu que não havia mais inscritos para discursar e encerrou a sessão. Foi então que Myriam e seu irmão questionaram a postura do presidente da Câmara. Ele diz que os dois fizeram uma “baixaria” no local e reafirmou que cumpriu a pauta da sessão.

Veja os questionamentos de Myriam Gadelha no vídeo acima.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.