Adufpb e Sintespb repudiam ação pelo fim do voto paritário

Os sindicatos dos docentes e dos trabalhadores da UFPB (Adufpb e Sintespb) divulgaram nesta sexta-feira (24) nota de repúdio à ação judicial instaurada pelos candidatos à direção do Centro de Ciências Médicas (CCM), em João Pessoa, contra o voto paritário nas eleições ocorridas no dia 23 de julho.

Os professores Carlos Roberto Carvalho Leite e Ronaldo Rangel Travassos Júnior, que concorrem à diretoria do CCM, estão contestando o atual sistema de votação, no qual o voto de professores, estudantes e técnico-administrativos têm peso de 1/3, cada um. Confira abaixo a nota na íntegra:

Em Defesa da Autonomia e da Democracia na UFPB

O SINTESPB, a ADUFPB e entidades representativas dos estudantes repudiam com veemência a atitude dos professores candidatos a direção do Centro de Ciências Médicas (CCM), Carlos Roberto Carvalho Leite e Ronaldo Rangel Travassos Júnior. Os referidos candidatos ingressaram na justiça contra o voto paritário dos três segmentos universitários em eleição ocorrida em 23 de julho de 2009. Importante lembrar que todas as eleições recentes da UFPB, desde a de reitor às de diretores de centro, foram paritárias. Uma conquista histórica e democrática desta instituição. Tal atitude agride a autonomia universitária.

1 – Pela manutenção do voto paritário em todos os segmentos da UFPB;

2 – Pela Autonomia Universitária;

3 – Contra a interferência externa em nossas eleições;

4 – Contra o retrocesso e pela democracia na UFPB.

5 – Convocação urgente de reunião do conselho universitário.

João Pessoa, 24 de julho de 2009.

Subscrevem:
SINTESPB
ADUFPB
CENTRO ACADÊMICO DE MEDICINA
DCE-UFPB
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.