Adeus, Tunai

Era início dos anos 2000. Eu apresentava um programa de rádio junto com Osvaldo Travassos no estúdio que a WSCOM tinha na Praça Dom Ulrico no Centro de João Pessoa e que jogava a atração para a 100.5. O nome era Agenda Cultural ou algo que o valha. Muita gente boa (e ruim também) passou por lá. Tenho muitas lembranças dos três anos que estivemos juntos no microfone e de tantos cantores e situações que conhecemos. Uma das mais ternas para mim foi o encontro com Tunai, hit maker irmão de João Bosco.

Simpático, divertido, sorriso largo, foi para uns 20 minutos de conversa e disse que queria ficar com a gente o programa todo.

Neste domingo, 26 de janeiro, quando soube da morte dele, senti como se tivesse sido alguém da minha família ou um amigo muito querido.

Bem dizia Renato Russo que os bons morrem jovem. Tunai tinha 69 anos, mas nem parecia. Mas, é fato que peças ruins duram muito mais. Têm mais o que expiar.

O cantor mineiro era irmão de João Bosco, mas tinha uns sucessos de FM, coisa pop diferente do irmão que é uma espécie de Al Jarreu da MPB, experimentalista intelectual que não chega a todos os seres viventes. Tunai era das massas.

Pena que se foi. Mas, a arte dele fica. E se você tem menos de 40 anos e acha que não sabe quem é esse sujeito, o Youtube vai lhe lembrar.

2 comentários

  • Felix Lima
    14:45

    Parabéns Claudia pela reportagem, não sabia dessa perda da musica brasileira, excelente cantor e compositor, suas musicas eram em inconfundível a melodia a voz suave era a marca dele. É uma pena que os bons sempre vão.

  • Ana
    14:45

    Dessa vez o coração pulou mas foi de tristeza… mas que os pés fora do chão possam ir pra lugares ainda melhores…

Comentários