Marco Lima

Marco Lima tem graduação em Educação Artística, com habilitação em Música, Especialista em Educação Infantil e Mestre em Serviço Social (UFPB), tendo como área de Pesquisa a Educação Inclusiva de Pessoas com Deficiência Visual. Atua como Professor de Música no Instituto dos Cegos da Paraíba Adalgisa Cunha. Presidente da Federação Espírita Paraibana, foi co-fundador do Grupo Acorde.


A Existência de Deus

O Livro A Gênese, os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo por Allan Kardec, é uma das cinco obras básicas da Codificação Espírita, está comemorando seu sesquicentenário, publicado em Paris em 06 de Janeiro de 1868. Livro que proporciona uma oportunidade de imersão em grandes temas de interesse universal, abordados de uma forma lúcida e reveladora.

Trataremos nesse artigo de um dos capítulos mais importantes para o nosso conhecimento e reflexão, a Existência de Deus. Extraímos alguns tópicos da referida obra;

Sendo Deus a Causa Primária, a Origem de Tudo, a base sobre o que repousa o edifício da Criação, é o ponto que importa consideremos antes de tudo. Eis o conceito que o Espiritismo traz sobre Deus, Inteligência Suprema do Universo, Causa Primária de todas as coisas, conforme exarado em o Livro dos Espíritos, questão nº 1. Não temos ainda a percepção plena sobre Deus, por ser uma condição dos Puros de Coração, conforme assevera Jesus no Sermão do Monte,” Felizes os Puros de Coração, porque eles verão a Deus”. (Mateus. 5: 8). Deus é a Base sobre o que repousa toda criação, e deveremos reverenciá-Lo em tudo, externar primeiramente o nosso pensamento ao alvorecer para estabelecer a conexão, e nos sentirmos imersos no oceano dos seus atributos, Onisciência, Onipresença e Onipotência. Nele existimos, nos movemos e temos o nosso ser, conforme (Atos .17: 28-30). Amar a Deus sobre todas as coisas é um dever moral de gratidão.

Nosso orgulho, egoísmo e vaidade compõem as sombras que trazemos na estrutura emocional imatura e são eles que nos tornam insensíveis a tantas evidencias sobre a Existência de Deus, pois são pelos efeitos que se julga de uma causa, mesmo quando se conserva oculta. Apreciamos uma obra de arte, seja uma escultura, uma pintura uma música, ou uma peça de artesanato e mesmo sem conhecer o autor, concluímos ser um exímio artista pelas peças produzidas. Todo efeito inteligente, decorre de uma causa inteligente, a não ser que defendamos que a 9ª Sinfonia, Ária na Quarta Corda, As Bachianas Brasileiras e Asa Branca, foram os próprios instrumentos musicais que as compuseram.

  Em toda parte se reconhece a presença do homem pelas suas obras. Todo efeito inteligente, decorre de uma causa inteligente, conforme o axioma científico.           Lançando o olhar em torno de si, sobre as obras da natureza, notando a providência, a sabedoria, a harmonia que presidem essas obras, haveremos de reconhecer que estão acima da mais portentosa inteligência humana, percebemos então, a Grandeza do Supremo Artista, que não se mostra, mas se revela pelas suas obras.

Concluindo nossas reflexões despretensiosas, admitindo que a Existência de Deus é pois uma realidade comprovada não só pela revelação, como pela “evidencia material dos fatos”.

         Citação do poeta Mariano Fonseca “Quando quiserdes indagar acerca dos mistérios do céu, sonda o segredo divino que palpita na flor”.

Comentários